Labaça


Nome científico
Rumex conglomeratus (Poligonáceas)
Identificação
Planta de caules ramosos que atingem uns 60 cm. Folhas lanceoladas e ser­radas. Flores pequenas, sem pétalas, dispostas ao longo das axilas foliares e termi­nais. Aparece em lameiros e lugares húmidos.
Propriedades e indicações terapêuticas
Depurativa; anti-anémica.
Uso interno
Depurativa - 20 g da raiz seca/litro de água em decocção durante 5 min, mais 5 de infusão. Tomar 1 chávena em dias alternados; Anemias - 2 g do pó obtido da raiz seca e moída/dia. Tem sabor amargo. Só é eficaz com tratamento prolongado (Corsépius Y., 1997).

Depurativa: que favorece a eliminação de substâncias tóxicas que circulam no sangue.
Decocção: consiste em colocar a planta em água fria, deixando-a ferver durante algum tempo.

5 comentários:

HS disse...

Por favor alterem a foto por outra mais elucidativa. Quem não sabe do que se trata com esta foto onde se apresenta várias plantas diferentes é que de certeza não vai aprender.

Gê-Questa disse...

Espero que estas fotos sejam mais elucidativas.

Hs disse...

Obrigado por terem atendido á minha sugestão.

Continuem o bom trabalho.

Desambientado disse...

Este trabalho é interessante. Para mim seria ainda mais interessante se fosse possível indicar em que ilhas lhe é dado esse uso medicinal. Na Terceira? Ou as aplicações medicinais que referem são num sítio qualquer do mundo menos aqui?

Cumprimentos

Félix

Gê-Questa disse...

As plantas aqui expostas são apenas as comuns na medicina popular Açoreana. Salvo algumas excepções, de uma maneira geral os rituais medicinais são os mesmos em todas as ilhas.

Obrigada pela participação
Gê-Questa