Sinalética dos Mistérios Negros


Sinalização num bosque de Cedro do Mato


3 comentários:

Anónimo disse...

Percebo que não querem pintar os cedros endémicos e felicite-vos por isso.
Também sei que já não é a Gê Questa a abrir trilhos na Terceira e por isso tenho receio. Agora vão-se afirmar as leis do lucro que foram muito bem contornadas pela vossa Associação.
O Turismo está a errar ao retirar as ONGAs de aspectos onde deviam ser as primeiras - a conservação da natureza.
A minha esperança agora vai para a Secretaria do Ambiente, que poderá limitar os estragos que a versão provinciana de venda da natureza poderá trazer aos Açores.
Fui visitar todos os trilhos que foram noticiando e sinto que têm uma sensibilidade que vos obriga a continuarem, pelo menos a dar a vossa opinião.
Se fosse eu a mandar, o que poderá acontecer, chamaria a GQ para me apoiar no estudo do impacto dos visitantes, em especial em zonas como os Mistérios Negros.
Já fui em passeios com os Montanheiros e dezenas de pessoas e deu para perceber o resultado de passar muita gente num curto espaço de tempo.
António Cruz -investigador e empreendedor turístico.

Anónimo disse...

Se todos os empreendedores fossem como o Srº.Cruz este mundo estava bem melhor.
Não sabia que a GQ estava fora do baralho dos trilhos, então agora vai ser o ragabofe total.
A iniciativa privada, isto é os interesses privados vão-se sobrepor ao bem comum.
Isto deve ter sido uma decisão ponderada do Srº Secretário da Economia - vender os Açores até ao esgotamento, nem que para isso se pague milhões na promoção e ainda financiamos as passagens, que é para isso que pagamos impostos.

Henrique Barcelos

Tiago Resendes disse...

Visitei o trilho dos Mistérios Negros e do Pico Negrão à pouco tempo e as vossas ideias, em termos de marcação e de passagem, são óptimas. Acho que deviam pensar numa forma de publicitar o vosso trabalho, pois hoje em dia esse factor é muito importante, infelizmente!! Abraços a essa gente